Categorias
História

Livros sobre racismo que todos precisam ler

Livros sobre racismo são cada vez mais necessários.

Alguns podem argumentar, “De novo esse assunto?”, “Sempre a mesma coisa, escravidão, preconceito, vamos superar isso”.

Quem diz isso geralmente ou é totalmente ignorante quanto à realidade que o cerca, ou não dá valor à causa dos que sofrem da praga do preconceito porque provavelmente tem dentro de si os germes desse mal.

Não, não tem como superar esse assunto quando ele se mantém tão presente. Quer exemplos?

Durante a escrita desse texto sobre livros sobre racismo ocorre uma manifestação histórica e literalmente incendiária da comunidade negra do estado norte-americano de Minneapolis contra a morte covarde de um preto, George Floyd, por parte de um policial branco.

Detalhe que a vítima estava desarmada, não ofereceu resistência e mesmo sofrendo a pior das humilhações ao ser colocada no chão e ter um joelho assassino a asfixiando, por 5 minutos, clamava por sua vida se referindo ao assassino de farda como “senhor”.

E sempre haverá aqueles a tapar o sol com a peneira dizendo que “é um caso isolado”. Não é não.

Não é mesmo.

Quem viu o ótimo documentário, por exemplo, produzido pela ESPN Filmes, e vencedor de Oscar, O.J: Made In America, fica impressionado com as semelhanças do caso e protestos de Minneapolis com os que ocorreram nos EUA nas décadas de 1950 e 1960.

Parece uma reprise.

É triste pensar que, mesmo passadas décadas, a tensão racial se mostrar tão inalterável.

Brasil, 2020

No Brasil, por mais que queiram negar, essa tensão não é diferente. A diferença é que brasileiro tem pena de quebrar vidraça.

Na semana de escrita deste post, um garoto de apenas 12 anos, com um canal literário no Instagram, foi alvo de ataques racistas. Repetindo: garoto de 12 anos postando sobre os livros que gosta de ler.

Qual foi o crime que cometeu? Qual foi a injúria que praticou?

Questão superada?

Livros sobre racismo, sim!

Sim, o racismo tem que ser abordado, discutido, apontado, denunciado, mais do que nunca.

De fato, foi perceptível progresso em relação ao tratamento de minorias nos últimos anos no país e no mundo como um todo, aliás.

Entretanto, essa expansão da democracia, a correção de injustiças históricas, a diminuição da desigualdade atiçou a ira das forças mais retrógradas.

Estas, se aproveitando dos desafios econômicos impostos por um sistema capitalista em colapso, e da ascensão de novos recursos tecnológicos de controle aceitável ainda desconhecido, partiram para derradeira tentativa de resgatarem e imporem uma agenda flagrantemente medieval a toda uma civilização.

Dessa forma, passamos a ver com mais frequências velhas chagas da humanidade, como o racismo.

Para combater essa onda de velhas ignorâncias sem dúvida uma das armas é a informação, o apontar das injustiças, das mentiras, das contradições, da violência sem sentido, o preconceito na sua forma mais franca e selvagem para que fique bem claro quem está no lado correto da história.

Nesse sentido, livros sobre racismo, sejam ficcionais (que sempre se baseiam, em alguma medida, na realidade) ou não, são importantíssimos para combater os males da ignorância perversa.

Abaixo fizemos uma seleção de livros sobre racismo para que possa compreender as camadas desse drama que perdura por séculos.

Livros sobre racismo

Livros sobre racismo

Best-Sellers que viraram filmes premiados, livros de não ficção, obras nacionais e internacionais. A lista de livros sobre racismo é bem variada e temos certeza que encontrará uma boa opção de leitura.

Confira!

1. O sol é para todos

Iniciando a seleção de livros sobre racismo com um livro que figura fácil em qualquer lista do gênero, porque é uma obra-prima, considerada como um dos melhores romances do século XX.

Ganhou o Prêmio Pulitzer e uma adaptação es-pe-ta-cu-lar no cinema. Fica a dica pros dois: livro e filme (mas leia o livro primeiro).

Esse livro aborda um caso de injustiça perpetrada contra um homem preto nos anos 1930 nos EUA, na qual foi acusado por um crime que não cometeu: o estupro de uma mulher branca.

Apesar de não se furtar de tocar nos temas mais espinhosos, duros, cruéis, é um livro que aborda o assunto com muita delicadeza, com sensibilidade ímpar.

Magistral, um livro para a vida.

E, sim, nunca se esqueça: o sol é para todos.

2. Homem invisível

Outro clássico da literatura norte-americana.

Publicado em 1953, “Homem invisível” narra a história de um jovem negro que decide deixar o sul racista dos EUA para um bairro de Nova York, conhecido por ter uma comunidade negra muito atuante: Harlem.

No entanto, o mundo que pintava antes da viagem não se revela tão belo como imaginara e passa a se sentir um homem invisível dentro da sociedade, ignorado pelos racistas brancos e pelos pretos mais radicalizados.

3. Pequeno manual antirracista

Livro escrito pela filósofa e ativista Djalma Ribeiro, aborda vários temas envolvendo o racismo na atualidade. Neste livro encontrará capítulos dedicados à negritude, branquitude, desejos, cultura, afetos, entre outros.

Livro contundente, fluído e leitura rápida, ao menos em termos de tamanho, pois suas ideias valem muito a pena serem alvos de reflexão.

São 11 capítulos curtos abordando os temas citados, os quais demonstram como o racismo está arraigado na nossa sociedade e como enfrentar um sistema tão desfavorável à negritude.

Um livro obrigatório para quem busca entender as principais questões envolvendo o racismo na atualidade.

4. O negro no mundo dos brancos

Seguindo com a lista de livros sobre racismo, obra escrita por um dos maiores sociólogos deste país, Florestan Fernandes.

Em “O negro no mundo dos brancos”, a partir de suas observações da condição do ser preto no maior centro financeiro do Brasil, São Paulo, Fernandes narra como ocorre a supremacia da raça branca e o seu controle na sociedade.

É uma obra que expõe da mais forma mais crua e real possível, a situação do preto na sociedade brasileira.

5. A vida secreta das abelhas

Finalizando a seleção de livros sobre racismo, obra de Sue Monk Kidd que figurou por mais de dois anos na lista de mais vendidos do The New York Times.

Conta à história de uma menina branca, nos anos 1960, que decide fugir com a sua babá negra para buscar respostas sobre a vida de sua mãe.

A história toca em questões como direitos civis, preconceito e brinda o leitor com um relato tocante, corajoso e atemporal.

Gostou deste conteúdo de livros sobre racismo? Então curta, compartilhe, avalie. Seu apoio faz a diferença.